Eu não tenho nada

Estava voltando do almoço, e um rapaz sentado num degrau de qualquer lugar da rua falou comigo.
Moça, me ajuda a comprar um salgado? “To” com fome.
Não posso, Moço.
Continuei andando.
A cada passo ouvia mais e mais alto, sem o rapaz dizer mais uma palavra:
“To” com fome.
Não deu para dar mais de dez passos.
Parei, abri minha carteira e só encontrei uma nota de cinco Reais.
Voltei com o dinheiro na mão.
Moço, só tenho isso agora.
Moça, muito obrigado. EU NÃO TENHO NADA. Que Deus te abençoe.

Comments are closed.