Meu Mané favorito

Fabiano, seu Mané.  Você tem 40 anos.

E nós, juntos e separados, temos mais ou menos 33… 34 talvez. Isso não é para “quaisquer uns”.

Fomos muito juntos por um tempo, que é delicioso de lembrar… Maneco Dionísio, Guga, Dona Mizi… eu e todas as outras meninas da sala “gostávamos” do Puí… e você “odiava” o Puí, mas só por causa disso.

Você não gostava de ninguém mas todas as meninas da escola que não gostavam do Puí gostavam de você, e eu “odiava” todas, mas só por causa disso.

Estranho e maravilhoso, você não acha? E prova concreta de que as esquisitices de cada um não mudam… e que a vida se repete mesmo, só que a gente vai aprendendo e aprendendo o que fazer com os presentes e os perrengues de cada dia.

Mas o mais maravilhoso, Fa, o que é mágico e notável de tudo isso, é que além das esquisitices, o amor que a gente traz no coração também não muda. Estou falando de amor de verdade. E quando alguém tem que fazer parte da nossa história e a gente sabe dar valor, é para sempre. Não tenho dúvidas disso, você tem?

Naquele tempo, nós brigávamos pelo espaço no pátio do Maneco para brincar na hora do “recreio”, brigávamos pela atenção da Dona Mizi, brigávamos para ser o noivo ou a noiva da quadrilha, brigávamos para não dançar um com o outro, porque tínhamos “outros” interesses, brigávamos por coisas muito importantes que agora são muito engraçadas. Mas brigávamos para estar juntos também… do nosso jeito. E sempre estávamos.

Semana passada, nós brigamos porque queremos de qualquer jeito um por a culpa no outro do motivo de “não termos dado certo”. Mas, Fa… além dos parabéns pelos seus 40 anos, estou aqui para te contar que sim… nós demos MUITO certo. Nós demos tão certo que se passaram 34 anos e ainda brigamos um com o outro e um pelo outro. Vivemos duas vidas completamente diferentes, mas no fundo do coração de cada um sempre esteve o mesmo carinho, a mesma amizade a mesma sensação de “tenho com quem contar”.

Fabiano, seu Mané… espero que nos próximos anos da sua vida você encontre toda a felicidade que quiser, porque você merece. Mesmo. Todo o amor e tudo de sentimento bom que eu aprendi também com você lá naquele tempo, tenho no meu coração por você até hoje, e NUNCA vai embora, eu te prometo. Pode fazer as Manezices que você quiser…

E hoje, dia dos seus 40 anos,  tenho só mais sete palavrinhas “procê”:

Parabéns, velhinho. Eu te adoro de montão. 🙂

One Response to “Meu Mané favorito”

  1. Gary Nitzel disse:

    Perfect work you have done, this web site is really cool with fantastic info.